http://www.sugarethanolbrazil.com
http://site.orplana.com.br/pages/caminhos-da-cana-2017/
http://www.fenasucro.com.br/Expor/Quero-Expor/Beneficios/?utm_source=mediapartner&utm_campaign=vendas&utm_medium=banner&utm_content=canavieiros_vendas&utm_term=761x73_201803271729&preload[13935947]=mediapartner
http://www.ideaonline.com.br/conteudo/17-herbishow.html
http://https://www.fmcagricola.com.br/index.aspx

Agricultura de mudas sadias

Voltar

Agricultura

16/04/2018

Por: Fernanda Clariano

Investir em tecnologia e inovação passou a ser sinônimo de sucesso, numa época em que conquistar maior produtividade com sustentabilidade é primordial, principalmente no setor sucroenergético. 

Focando a produtividade e a redução de custos, a Basf promoveu na manhã de 23 de fevereiro, o 6º Dia de Campo sobre Sistema AgMusa. O encontro aconteceu na Fazenda Belo Horizonte,  propriedade de Ismael Perina, no município de Jaboticabal-SP, e reuniu mais de 300 participantes entre fornecedores de cana, usinas, cooperativas e técnicos.

Os participantes acompanharam todo o processo desde o preparo de solo até o plantio, irrigação com aspersão, meiosi com soja e AgMusa plantada e distribuição de mudas no sulco de plantio, além de conferir a forma de cobrir a cana sem machucar a gema. 

 “A meiosi era algo que ninguém acreditava, pois achavam que iriam regredir e hoje estamos reunindo centenas de pessoas, dado o interesse pelo assunto, que estão podendo ver como é econômico e muito mais fácil de trabalhar. O custo-benefício da meiosi é algo real, chegando a uma economia de R$2.500 por hectare. Além do mais, o fornecedor trabalha com muda sadia. Essa é uma tecnologia que dará sustentação ao produtor, mas é importante que os produtores passem a aderi-la sem resistência”, comentou o gerente-técnico de desenvolvimento de mercado cana-de-açúcar da Basf, Nilton Degaspari.

Na ocasião, Perina, que foi um dos primeiros produtores a utilizar o Sistema AgMusa, destacou a importância da utilização da tecnologia no campo. “Este é o sexto ano que estamos trabalhando com a Basf para criar mecanismos que facilitem, deem mais produtividade e tragam redução de custos em cima do tradicional que vínhamos fazendo. A cada dia aparece uma novidade, corrigimos alguns rumos e hoje temos um ambiente muito bacana de redução de custos e melhoria de qualidade, principalmente com mudas de baixíssima chance de praga e doença, levando a um ganho de produtividade. A meiosi é o caminho e não vejo outro. Acredito que temos um modelo que cabe muito bem hoje na produção de cana-de-açúcar porque as vantagens são grandes”, afirmou o produtor rural.

O dia de campo é uma importante ferramenta para identificar as necessidades do produtor rural através da troca de experiências e informações. “A Basf enxerga o dia de campo como uma vitrine e nada melhor do que mostrar na prática os resultados, porque o produtor consegue ver, avaliar e mensurar o benefício daquilo que é levado para ele como produto, com eficiência e qualidade. Queremos continuar mostrando para o produtor a facilidade dos benefícios que levamos para eles e essa nossa parceria com o produtor rural Ismael Perina é muito importante porque ele é uma referência e é isso que os outros produtores gostam de ver, o que o outro está fazendo de novo para conseguir alta produtividade”, destacou o representante técnico de vendas da Basf, Luís Carlos Amorim.            

Fonte: Revista Canavieiros

Agricultura de mudas sadias

16/04/2018

Por: Fernanda Clariano

Investir em tecnologia e inovação passou a ser sinônimo de sucesso, numa época em que conquistar maior produtividade com sustentabilidade é primordial, principalmente no setor sucroenergético. 

Focando a produtividade e a redução de custos, a Basf promoveu na manhã de 23 de fevereiro, o 6º Dia de Campo sobre Sistema AgMusa. O encontro aconteceu na Fazenda Belo Horizonte,  propriedade de Ismael Perina, no município de Jaboticabal-SP, e reuniu mais de 300 participantes entre fornecedores de cana, usinas, cooperativas e técnicos.

Os participantes acompanharam todo o processo desde o preparo de solo até o plantio, irrigação com aspersão, meiosi com soja e AgMusa plantada e distribuição de mudas no sulco de plantio, além de conferir a forma de cobrir a cana sem machucar a gema. 

 “A meiosi era algo que ninguém acreditava, pois achavam que iriam regredir e hoje estamos reunindo centenas de pessoas, dado o interesse pelo assunto, que estão podendo ver como é econômico e muito mais fácil de trabalhar. O custo-benefício da meiosi é algo real, chegando a uma economia de R$2.500 por hectare. Além do mais, o fornecedor trabalha com muda sadia. Essa é uma tecnologia que dará sustentação ao produtor, mas é importante que os produtores passem a aderi-la sem resistência”, comentou o gerente-técnico de desenvolvimento de mercado cana-de-açúcar da Basf, Nilton Degaspari.

Na ocasião, Perina, que foi um dos primeiros produtores a utilizar o Sistema AgMusa, destacou a importância da utilização da tecnologia no campo. “Este é o sexto ano que estamos trabalhando com a Basf para criar mecanismos que facilitem, deem mais produtividade e tragam redução de custos em cima do tradicional que vínhamos fazendo. A cada dia aparece uma novidade, corrigimos alguns rumos e hoje temos um ambiente muito bacana de redução de custos e melhoria de qualidade, principalmente com mudas de baixíssima chance de praga e doença, levando a um ganho de produtividade. A meiosi é o caminho e não vejo outro. Acredito que temos um modelo que cabe muito bem hoje na produção de cana-de-açúcar porque as vantagens são grandes”, afirmou o produtor rural.

O dia de campo é uma importante ferramenta para identificar as necessidades do produtor rural através da troca de experiências e informações. “A Basf enxerga o dia de campo como uma vitrine e nada melhor do que mostrar na prática os resultados, porque o produtor consegue ver, avaliar e mensurar o benefício daquilo que é levado para ele como produto, com eficiência e qualidade. Queremos continuar mostrando para o produtor a facilidade dos benefícios que levamos para eles e essa nossa parceria com o produtor rural Ismael Perina é muito importante porque ele é uma referência e é isso que os outros produtores gostam de ver, o que o outro está fazendo de novo para conseguir alta produtividade”, destacou o representante técnico de vendas da Basf, Luís Carlos Amorim.