http://site.orplana.com.br/pages/caminhos-da-cana-2017/
http://www.ideaonline.com.br/conteudo/20-seminario-de-mecanizacao-e-producao-de-cana-de-acucar.html
http://https://www.fmcagricola.com.br/index.aspx

Ajuste técnico faz preços do açúcar encerrarem janeiro em baixa dentro e fora do Brasil

Voltar

Açúcar

01/02/2018

Um ajuste técnico de posições fez com que os preços do açúcar nas bolsas internacionais e no índice Cepea/Esalq fechasse em baixa ontem (31) no último dia de janeiro, interrompendo uma sequência de quatro altas seguidas em Nova York e Londres.
 
Segundo analistas ouvidos pelo jornal Valor Econômico de hoje, a pressão nos preços leva em conta as perspectivas de produção do Brasil, maior produtor mundial, "e às previsões de superávit de oferta mundial na atual temporada (2017/18) e na próxima (2018/19). Com a recuperação da oferta na Ásia e na Europa, as previsões para a oferta global em 2017/18 são de um excedente entre 5 milhões de toneladas e 10 milhões de toneladas".
 
Em Nova York, os papéis com vencimento em março/18 fecharam ontem cotados a 13.23 centavos de dólar por libra-peso, baixa de 49 pontos no comparativo com a véspera. A tela de maio/18 fechou em 13.37 cts/lb, desvalorização de 45 pontos. Os demais vencimentos caíram entre 29 e 38 pontos.
 
Londres também observou forte recuo nas cotações do açúcar branco no último pregão de janeiro de 2018. Os papéis com vencimento em março/18 fecharam cotados a US$ 352,40 a tonelada, baixa de 9,90 dólares em comparação com os preços de terça-feira. As demais telas fecharam no vermelho entre 6,70 e 8,60 dólares a tonelada.
 
Mercado doméstico
 
De acordo com os índices do Cepea/Esalq a saca de 50 quilos do açúcar cristal foi comercializada ontem a R$ 55,43, recuo de 1,33% no comparativo com os preços da véspera.
 
Etanol diário
 
Já o etanol hidratado teve seu terceiro dia seguido de alta, conforme os índices da Esalq/BVMF. O metro cúbico do biocombustível valorizou ontem 0,05%, com negócios em R$ 1.906,50.

Fonte: UDOP

Ajuste técnico faz preços do açúcar encerrarem janeiro em baixa dentro e fora do Brasil

01/02/2018

Um ajuste técnico de posições fez com que os preços do açúcar nas bolsas internacionais e no índice Cepea/Esalq fechasse em baixa ontem (31) no último dia de janeiro, interrompendo uma sequência de quatro altas seguidas em Nova York e Londres.
 
Segundo analistas ouvidos pelo jornal Valor Econômico de hoje, a pressão nos preços leva em conta as perspectivas de produção do Brasil, maior produtor mundial, "e às previsões de superávit de oferta mundial na atual temporada (2017/18) e na próxima (2018/19). Com a recuperação da oferta na Ásia e na Europa, as previsões para a oferta global em 2017/18 são de um excedente entre 5 milhões de toneladas e 10 milhões de toneladas".
 
Em Nova York, os papéis com vencimento em março/18 fecharam ontem cotados a 13.23 centavos de dólar por libra-peso, baixa de 49 pontos no comparativo com a véspera. A tela de maio/18 fechou em 13.37 cts/lb, desvalorização de 45 pontos. Os demais vencimentos caíram entre 29 e 38 pontos.
 
Londres também observou forte recuo nas cotações do açúcar branco no último pregão de janeiro de 2018. Os papéis com vencimento em março/18 fecharam cotados a US$ 352,40 a tonelada, baixa de 9,90 dólares em comparação com os preços de terça-feira. As demais telas fecharam no vermelho entre 6,70 e 8,60 dólares a tonelada.
 
Mercado doméstico
 
De acordo com os índices do Cepea/Esalq a saca de 50 quilos do açúcar cristal foi comercializada ontem a R$ 55,43, recuo de 1,33% no comparativo com os preços da véspera.
 
Etanol diário
 
Já o etanol hidratado teve seu terceiro dia seguido de alta, conforme os índices da Esalq/BVMF. O metro cúbico do biocombustível valorizou ontem 0,05%, com negócios em R$ 1.906,50.