http://www.globalagribusinessforum.com/pt-br/
http://www.ideaonline.com.br/conteudo/14-seminario-sobre-controle-de-pragas-da-cana.html
http://site.orplana.com.br/pages/caminhos-da-cana-2017/
http://https://www.fmcagricola.com.br/index.aspx
http://www.fenasucro.com.br/Expor/Quero-Expor/Beneficios/?utm_source=mediapartner&utm_campaign=vendas&utm_medium=banner&utm_content=canavieiros_vendas&utm_term=761x73_201803271729&preload[13935947]=mediapartner
http://bit.ly/2ktdMMm

Biomassa vende apenas 2 projetos no leilão A4 de 2018

Voltar

Energia

05/04/2018

O Leilão de Compra de Energia Elétrica Proveniente de Novos Empreendimentos de Geração, denominado "A-4", e promovido nesta terça-feira (04/04) pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), teve a participação de empreendimentos hidrelétricos e de geração a partir das fontes biomassa, eólica e solar fotovoltaica.

O preço inicial para a biomassa era de R$ 329/MWh e, ao fim do certame, ficou em R$ 198,94/MWh, representando um deságio de 39,5%. A fonte comercializou apenas dois empreendimentos, com início de entrega de energia a partir de janeiro de 2022 em contratos que terão 20 anos de duração. A energia fotovoltaica respondeu pela maior parte do volume contratado (74%), seguida da fonte eólica (11%), pequenas hidrelétricas (PCH e CGH), com 10%, e biomassa (6%).

Para Zilmar Souza, gerente em Bioeletricidade da União da Indústria da Cana-de-Açúcar (UNICA), é preciso manter esforços para a bioeletricidade sucroenergética, promovendo uma diversificação maior de fontes nos leilões. No A-4 do ano passado, a biomassa cadastrou 42 projetos e comercializou apenas um. O leilão A-4/2017 foi também dominado pela fonte fotovoltaica, que respondeu por 76% do volume comercializado. No A-4 deste ano, a biomassa cadastrou 28 projetos.

“O número de projetos contratados junto à biomassa ainda é muito tímido vis-à-vis o potencial desta fonte. Por isto, é importante uma sequência regular e crescente na contratação da biomassa nos leilões regulados. Isso estimulará a estruturação de um número maior de projetos de bioeletricidade a cada novo certame, além de promover a expansão da geração diversificada na matriz elétrica brasileira”, comenta Zilmar Souza.

Cronograma estimado dos Leilões de Energia para 2018

No último dia 28 de março, foi publicada a Portaria MME 115. Ela apresenta o cronograma estimado de promoção dos Leilões de Energia Nova e Existente de 2018 para a contratação de energia elétrica pelos agentes de distribuição.

No segundo quadrimestre deste ano deverá acontecer o Leilão de Energia Nova “A-6”. Novos projetos entregarão energia a partir de janeiro de 2024. Além do “A-6”, estão previstos dois Leilões de Energia Existente (LEE). O LEE "A-1", a ser realizado no quarto trimestre de 2018, e o LEE "A-2", no quarto trimestre de 2018.

Biomassa vende apenas 2 projetos no leilão A4 de 2018

05/04/2018

O Leilão de Compra de Energia Elétrica Proveniente de Novos Empreendimentos de Geração, denominado "A-4", e promovido nesta terça-feira (04/04) pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), teve a participação de empreendimentos hidrelétricos e de geração a partir das fontes biomassa, eólica e solar fotovoltaica.

O preço inicial para a biomassa era de R$ 329/MWh e, ao fim do certame, ficou em R$ 198,94/MWh, representando um deságio de 39,5%. A fonte comercializou apenas dois empreendimentos, com início de entrega de energia a partir de janeiro de 2022 em contratos que terão 20 anos de duração. A energia fotovoltaica respondeu pela maior parte do volume contratado (74%), seguida da fonte eólica (11%), pequenas hidrelétricas (PCH e CGH), com 10%, e biomassa (6%).

Para Zilmar Souza, gerente em Bioeletricidade da União da Indústria da Cana-de-Açúcar (UNICA), é preciso manter esforços para a bioeletricidade sucroenergética, promovendo uma diversificação maior de fontes nos leilões. No A-4 do ano passado, a biomassa cadastrou 42 projetos e comercializou apenas um. O leilão A-4/2017 foi também dominado pela fonte fotovoltaica, que respondeu por 76% do volume comercializado. No A-4 deste ano, a biomassa cadastrou 28 projetos.

“O número de projetos contratados junto à biomassa ainda é muito tímido vis-à-vis o potencial desta fonte. Por isto, é importante uma sequência regular e crescente na contratação da biomassa nos leilões regulados. Isso estimulará a estruturação de um número maior de projetos de bioeletricidade a cada novo certame, além de promover a expansão da geração diversificada na matriz elétrica brasileira”, comenta Zilmar Souza.

Cronograma estimado dos Leilões de Energia para 2018

No último dia 28 de março, foi publicada a Portaria MME 115. Ela apresenta o cronograma estimado de promoção dos Leilões de Energia Nova e Existente de 2018 para a contratação de energia elétrica pelos agentes de distribuição.

No segundo quadrimestre deste ano deverá acontecer o Leilão de Energia Nova “A-6”. Novos projetos entregarão energia a partir de janeiro de 2024. Além do “A-6”, estão previstos dois Leilões de Energia Existente (LEE). O LEE "A-1", a ser realizado no quarto trimestre de 2018, e o LEE "A-2", no quarto trimestre de 2018.