http://www.fmcagricola.com.br/index.aspx
http://site.orplana.com.br/pages/caminhos-da-cana-2017/
http://www.rossam.com.br/index.html

Contração de crédito agrícola cresce 32%

Voltar

Agricultura

08/10/2018
  Compartilhe:

Entre julho e setembro deste ano, as contrações do Plano Agrícola e Pecuário 2018/2019 totalizaram R$ 50 bilhões, uma alta de 32% em relação aos valores solicitados pelos produtores rurais em igual período do ano passado, segundo informações do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).
 
Segundo a pasta, as maiores solicitações foram feitas para as operações de custeio, com R$ 29,8 bilhões, seguida por operações de comercialização, com R$ 9,3 bilhões, programas de investimento, que totalizaram R$ 8,5 bilhões, e industrialização, com R$ 2,5 bilhões. Relativamente às disponibilidades de recursos para a safra, foram contratados 26% do volume, ante 20% em igual período na safra anterior.

As demandas por crédito em programas de investimento também cresceram 30,2% nos três últimos meses, com destaque para o Programa de Modernização da Agricultura e Conservação dos Recursos Naturais (Moderagro), com crescimento de 391%, seguido pelo Programa para Construção e Ampliação de Armazéns (PCA), com 151%, e pelo Programa de Baixa Emissão de Carbono (ABC), com 112%.

O Programa de Modernização da Frota de Tratores Agrícolas e Implementos Associados e Colheitadeiras (Moderfrota), com participação de 35% no total dos recursos contratados para investimentos, teve crescimento de 59%. Estas linhas devem manter o crescimento, porque nos meses de agosto, setembro e outubro a demanda maior é pelo custeio, por conta do período de plantio das lavouras, lembra o secretário de Política Agrícola do MAPA, Wilson Vaz de Araújo.

Fonte: Datagro

Contração de crédito agrícola cresce 32%

08/10/2018

Entre julho e setembro deste ano, as contrações do Plano Agrícola e Pecuário 2018/2019 totalizaram R$ 50 bilhões, uma alta de 32% em relação aos valores solicitados pelos produtores rurais em igual período do ano passado, segundo informações do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).
 
Segundo a pasta, as maiores solicitações foram feitas para as operações de custeio, com R$ 29,8 bilhões, seguida por operações de comercialização, com R$ 9,3 bilhões, programas de investimento, que totalizaram R$ 8,5 bilhões, e industrialização, com R$ 2,5 bilhões. Relativamente às disponibilidades de recursos para a safra, foram contratados 26% do volume, ante 20% em igual período na safra anterior.

As demandas por crédito em programas de investimento também cresceram 30,2% nos três últimos meses, com destaque para o Programa de Modernização da Agricultura e Conservação dos Recursos Naturais (Moderagro), com crescimento de 391%, seguido pelo Programa para Construção e Ampliação de Armazéns (PCA), com 151%, e pelo Programa de Baixa Emissão de Carbono (ABC), com 112%.

O Programa de Modernização da Frota de Tratores Agrícolas e Implementos Associados e Colheitadeiras (Moderfrota), com participação de 35% no total dos recursos contratados para investimentos, teve crescimento de 59%. Estas linhas devem manter o crescimento, porque nos meses de agosto, setembro e outubro a demanda maior é pelo custeio, por conta do período de plantio das lavouras, lembra o secretário de Política Agrícola do MAPA, Wilson Vaz de Araújo.