http://bit.ly/2ktdMMm
http://www.ideaonline.com.br/conteudo/2-inovacana.html
http://www.fenasucro.com.br/Expor/Quero-Expor/Beneficios/?utm_source=mediapartner&utm_campaign=vendas&utm_medium=banner&utm_content=canavieiros_vendas&utm_term=761x73_201803271729&preload[13935947]=mediapartner
http://https://www.fmcagricola.com.br/index.aspx
http://site.orplana.com.br/pages/caminhos-da-cana-2017/

Crédito Rural: R$ 11,6 bilhões foram contratados no primeiro mês da safra 2018/19

Voltar

Agronegócio

09/08/2018

O Ministério da Agricultura informou há pouco que foram contratados em julho, primeiro mês do ano-safra 2018/19, R$ 11,65 bilhões, 48% a mais do em julho de 2017. O valor equivale a 6% do total dos recursos disponibilizados pelo Plano Agrícola e Pecuário 2018/19, de R$ 191,1 bilhões.
 
A maior demanda foi para custeio - as operações atingiram R$ 8,37 bilhões ante R$ 5,23 bilhões da temporada anterior, aumento de 60%. Ainda conforme a pasta, os empréstimos para investimento cresceram 3%, para R$ 1,46 bilhão.
 
"No que se refere às fontes de financiamento, os recursos oriundos da poupança rural aumentaram em todas as finalidades, sendo de 58% no custeio, 37% na comercialização e 30% nos investimentos. E os recursos obrigatórios reduziram 29% para o custeio e aumentaram 23% para comercialização. Os recursos das LCAs (Letra de Crédito do Agronegócio), direcionados para o crédito rural, tiveram redução de 47%, passando de R$ 1,5 bilhão para R$ 805 milhões", disse o Ministério em nota.

Fonte: Broadcast Agro

Crédito Rural: R$ 11,6 bilhões foram contratados no primeiro mês da safra 2018/19

09/08/2018

O Ministério da Agricultura informou há pouco que foram contratados em julho, primeiro mês do ano-safra 2018/19, R$ 11,65 bilhões, 48% a mais do em julho de 2017. O valor equivale a 6% do total dos recursos disponibilizados pelo Plano Agrícola e Pecuário 2018/19, de R$ 191,1 bilhões.
 
A maior demanda foi para custeio - as operações atingiram R$ 8,37 bilhões ante R$ 5,23 bilhões da temporada anterior, aumento de 60%. Ainda conforme a pasta, os empréstimos para investimento cresceram 3%, para R$ 1,46 bilhão.
 
"No que se refere às fontes de financiamento, os recursos oriundos da poupança rural aumentaram em todas as finalidades, sendo de 58% no custeio, 37% na comercialização e 30% nos investimentos. E os recursos obrigatórios reduziram 29% para o custeio e aumentaram 23% para comercialização. Os recursos das LCAs (Letra de Crédito do Agronegócio), direcionados para o crédito rural, tiveram redução de 47%, passando de R$ 1,5 bilhão para R$ 805 milhões", disse o Ministério em nota.