http://www.ideaonline.com.br/conteudo/12-grande-encontro-sobre-variedades-de-cana-de-acucar.html
http://www.rgis.com.br
http://www.premiomulheresdoagro.com.br/
http://https://www.fmcagricola.com.br/index.aspx
http://site.orplana.com.br/pages/caminhos-da-cana-2017/

Expectativa da produção de cana é revisada para baixo

Voltar

Açúcar

05/10/2018
  Compartilhe:

Um relatório do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), revisou para baixo as expectativas de produção de cana-de-açúcar, que deve produzir um total de 610 milhões de toneladas na safra de 2018/2019, 29 milhões de toneladas a menos do que o último ciclo. De acordo com o relatório, os números são 3% menores em relação à estimativa anterior. 

“Espera-se que a região centro-sul colha 563 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, uma redução de 5% em relação à safra anterior, que foi de 595 milhões de toneladas. Os problemas relacionados ao clima, especialmente o clima seco nos estados de São Paulo e Paraná, afetaram negativamente os estoques de cana-de-açúcar, diminuindo a média de produtividade e diminuindo a oferta”, diz o texto. 

Segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB) e o Instituto de Economia Agrícola (IEA) da Secretaria de Agricultura do Estado de São Paulo, a estimativa total da área plantada e colhida de cana-de-açúcar no ciclo de 2018/2019 permanece inalterada em 9,9 e 9,45 milhões de hectares, respectivamente. No entanto, os preços do açúcar caíram constantemente nos últimos anos, à medida que a demanda por etanol aumentou progressivamente no mercado doméstico. 

“A moagem de cana-de-açúcar da safra 2018/2019 do Brasil foi revisada para 610 milhões de toneladas métricas. Quanto ao consumo, deve seguir inalterado em relação à estimativa anterior de 10,67 milhões de toneladas devido à lenta recuperação da economia brasileira”, destaca o relatório. 

As exportações estão estimadas em 19,6 milhões de toneladas e recuam até os níveis de 2007. “As exportações de açúcar bruto devem contribuir com 15,68 milhões de toneladas do total exportado. As exportações refinadas devem responder por 3,92 milhões de toneladas, valor bruto”, conclui o USDA.

Fonte: Agrolink

Expectativa da produção de cana é revisada para baixo

05/10/2018

Um relatório do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), revisou para baixo as expectativas de produção de cana-de-açúcar, que deve produzir um total de 610 milhões de toneladas na safra de 2018/2019, 29 milhões de toneladas a menos do que o último ciclo. De acordo com o relatório, os números são 3% menores em relação à estimativa anterior. 

“Espera-se que a região centro-sul colha 563 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, uma redução de 5% em relação à safra anterior, que foi de 595 milhões de toneladas. Os problemas relacionados ao clima, especialmente o clima seco nos estados de São Paulo e Paraná, afetaram negativamente os estoques de cana-de-açúcar, diminuindo a média de produtividade e diminuindo a oferta”, diz o texto. 

Segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB) e o Instituto de Economia Agrícola (IEA) da Secretaria de Agricultura do Estado de São Paulo, a estimativa total da área plantada e colhida de cana-de-açúcar no ciclo de 2018/2019 permanece inalterada em 9,9 e 9,45 milhões de hectares, respectivamente. No entanto, os preços do açúcar caíram constantemente nos últimos anos, à medida que a demanda por etanol aumentou progressivamente no mercado doméstico. 

“A moagem de cana-de-açúcar da safra 2018/2019 do Brasil foi revisada para 610 milhões de toneladas métricas. Quanto ao consumo, deve seguir inalterado em relação à estimativa anterior de 10,67 milhões de toneladas devido à lenta recuperação da economia brasileira”, destaca o relatório. 

As exportações estão estimadas em 19,6 milhões de toneladas e recuam até os níveis de 2007. “As exportações de açúcar bruto devem contribuir com 15,68 milhões de toneladas do total exportado. As exportações refinadas devem responder por 3,92 milhões de toneladas, valor bruto”, conclui o USDA.