http://www.fmcagricola.com.br/index.aspx
http://site.orplana.com.br/pages/caminhos-da-cana-2017/
http://www.rossam.com.br/index.html

Grãos avançam sobre áreas de canaviais no Centro-Oeste de SP

Voltar

Geral

26/11/2018
  Compartilhe:

O milho já foi colhido e agora é a vez de plantar a soja, na palhada mesmo. As sementes vão ocupar os 350 hectares da fazenda de José Sampaio Góes, em Jaú (SP). O investimento nos grãos representa uma mudança na propriedade. Por mais de 50 anos, só se via cana-de-açúcar no local. José conta que partir para o plantio de cereais não foi uma decisão fácil.

A substituição começou em 2007, quando teve que passar do corte manual para o uso de colheitadeiras nos canaviais. Ele diz que foi nesse momento que percebeu que a estrutura de mecanização voltada para os cereais sairia mais em conta. A partir daí, a área de cana foi diminuindo.
 
A aposta nos grãos vem mudando um pouco a paisagem. Segundo o Sindicato Rural do município, a região de Jaú, antes dominada por lavouras de cana-de-açúcar e café, tem passado por uma grande transformação. Para se ter uma ideia, de cinco anos para cá, a área plantada de milho e soja subiu de mil para 12 mil hectares.
 
Mesmo com esse avanço dos grãos, a cana-de-açúcar continua tendo uma forte presença na área cultivada. Ela responde por quase 80% da produção agrícola da região. Mas a diversificação vem sendo intensificada.
 
Uma cooperativa que atua na região investiu R$ 6 milhões na construção de um conjunto de silos. Juntos, eles podem armazenar 220 mil sacas de grãos. Carlos de Eduardo Nabuco de Araújo, que preside a cooperativa, prevê que o investimento nos cereais vai trazer maior renda para os produtores.
 
Na fazenda de Luís Antonio Marques de Oliveira, 84 hectares foram plantados com soja. Ele também deixou a cana-de-açúcar e foi para os cereais. Luís prevê colher 74 sacas por hectare e quase tudo já está vendido e vai para o silo da cooperativa.

Fonte: TV TEM

Grãos avançam sobre áreas de canaviais no Centro-Oeste de SP

26/11/2018

O milho já foi colhido e agora é a vez de plantar a soja, na palhada mesmo. As sementes vão ocupar os 350 hectares da fazenda de José Sampaio Góes, em Jaú (SP). O investimento nos grãos representa uma mudança na propriedade. Por mais de 50 anos, só se via cana-de-açúcar no local. José conta que partir para o plantio de cereais não foi uma decisão fácil.

A substituição começou em 2007, quando teve que passar do corte manual para o uso de colheitadeiras nos canaviais. Ele diz que foi nesse momento que percebeu que a estrutura de mecanização voltada para os cereais sairia mais em conta. A partir daí, a área de cana foi diminuindo.
 
A aposta nos grãos vem mudando um pouco a paisagem. Segundo o Sindicato Rural do município, a região de Jaú, antes dominada por lavouras de cana-de-açúcar e café, tem passado por uma grande transformação. Para se ter uma ideia, de cinco anos para cá, a área plantada de milho e soja subiu de mil para 12 mil hectares.
 
Mesmo com esse avanço dos grãos, a cana-de-açúcar continua tendo uma forte presença na área cultivada. Ela responde por quase 80% da produção agrícola da região. Mas a diversificação vem sendo intensificada.
 
Uma cooperativa que atua na região investiu R$ 6 milhões na construção de um conjunto de silos. Juntos, eles podem armazenar 220 mil sacas de grãos. Carlos de Eduardo Nabuco de Araújo, que preside a cooperativa, prevê que o investimento nos cereais vai trazer maior renda para os produtores.
 
Na fazenda de Luís Antonio Marques de Oliveira, 84 hectares foram plantados com soja. Ele também deixou a cana-de-açúcar e foi para os cereais. Luís prevê colher 74 sacas por hectare e quase tudo já está vendido e vai para o silo da cooperativa.