http://www.ideaonline.com.br/conteudo/17-herbishow.html
http://https://www.fmcagricola.com.br/index.aspx
http://www.sugarethanolbrazil.com
http://site.orplana.com.br/pages/caminhos-da-cana-2017/
http://www.fenasucro.com.br/Expor/Quero-Expor/Beneficios/?utm_source=mediapartner&utm_campaign=vendas&utm_medium=banner&utm_content=canavieiros_vendas&utm_term=761x73_201803271729&preload[13935947]=mediapartner

Integração de sistemas de avaliação de risco pode facilitar acordos de livre comércio

Voltar

Agricultura

22/12/2017

Durante sua participação na 51ª Cúpula do Mercosul e Estados Associados, o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, defendeu a integração de sistemas de avaliação de risco no Mercosul. De acordo com ele, esse é um ponto que deve ser colocado prioritariamente na agenda do bloco comercial.
“Com sistema regional de avaliação de risco, vamos avançar na harmonização de medidas sanitárias e fitossanitárias, otimizar custos e capacidades técnicas, facilitar o comércio regional, ter posições mais harmônicas em fóruns internacionais e condições melhores para negociar acordos de livre comércio”, disse em nota.
Ainda durante o evento, o ministro falou também sobre negociações entre o Mercosul e a União Europeia e se mostrou otimista quanto ao fechamento de acordo entre os dois blocos econômicos. Ele acredita que a partir daí, o Mercosul poderá atingir a meta de incrementar o acesso a mercados e impulsionar a diversificação das suas exportações.
A União Europeia é o maior exportador mundial de produtos do setor agrícola, respondendo por 13% do total mundial e por 15% das importações – US$163 bilhões, de acordo com dados de 2016.

Fonte: Datagro

Integração de sistemas de avaliação de risco pode facilitar acordos de livre comércio

22/12/2017

Durante sua participação na 51ª Cúpula do Mercosul e Estados Associados, o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, defendeu a integração de sistemas de avaliação de risco no Mercosul. De acordo com ele, esse é um ponto que deve ser colocado prioritariamente na agenda do bloco comercial.
“Com sistema regional de avaliação de risco, vamos avançar na harmonização de medidas sanitárias e fitossanitárias, otimizar custos e capacidades técnicas, facilitar o comércio regional, ter posições mais harmônicas em fóruns internacionais e condições melhores para negociar acordos de livre comércio”, disse em nota.
Ainda durante o evento, o ministro falou também sobre negociações entre o Mercosul e a União Europeia e se mostrou otimista quanto ao fechamento de acordo entre os dois blocos econômicos. Ele acredita que a partir daí, o Mercosul poderá atingir a meta de incrementar o acesso a mercados e impulsionar a diversificação das suas exportações.
A União Europeia é o maior exportador mundial de produtos do setor agrícola, respondendo por 13% do total mundial e por 15% das importações – US$163 bilhões, de acordo com dados de 2016.