http://site.orplana.com.br/pages/caminhos-da-cana-2017/
http://https://www.fmcagricola.com.br/index.aspx
http://www.ideaonline.com.br/conteudo/12-grande-encontro-sobre-variedades-de-cana-de-acucar.html

Milho: Em Chicago, mercado dá continuidade ao movimento negativo e testa leves quedas nesta 2ª feira

Voltar

Agronegócio

12/03/2018

As cotações futuras do milho iniciaram a semana em campo negativo na Bolsa de Chicago (CBOT). As principais posições da commodity testavam quedas entre 1,25 e 1,75 pontos, por volta das 8h49 (horário de Brasília). O vencimento março/18 era cotado a US$ 3,81 por bushel, enquanto o maio/18 operava a US$ 3,88 por bushel.
 
O mercado dá continuidade ao movimento de realização de lucros iniciado no final da última semana. Ainda assim, o Agrimoney.com destaca que as atenções dos investidores permanecem voltadas ao clima seco na Argentina.
 
"As chuvas do final de semana foram muito irregulares e as precipitações ainda deverão ser limitadas nos próximos 10 dias", informou o Commodity Weather Group ao site internacional. O sentimento do mercado é que as chuvas chegariam muito tarde para algumas lavouras no país vizinho.
 
Por outro lado, as agências internacionais ainda destacam que os ajustes nos estoques americanos, na safra da Argentina ainda dão suporte aos preços. "Esse cenário ainda dá um tom de apoio aos preços da commodity", reportou Water Street Solutions ao Agrimoney.com.
 
Ainda nesta segunda-feira, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) divulga seu boletim semanal de embarques semanais. O número é um importante indicador de demanda e pode influenciar o andamento das negociações em Chicago.

Fonte: Notícias Agrícolas

Milho: Em Chicago, mercado dá continuidade ao movimento negativo e testa leves quedas nesta 2ª feira

12/03/2018

As cotações futuras do milho iniciaram a semana em campo negativo na Bolsa de Chicago (CBOT). As principais posições da commodity testavam quedas entre 1,25 e 1,75 pontos, por volta das 8h49 (horário de Brasília). O vencimento março/18 era cotado a US$ 3,81 por bushel, enquanto o maio/18 operava a US$ 3,88 por bushel.
 
O mercado dá continuidade ao movimento de realização de lucros iniciado no final da última semana. Ainda assim, o Agrimoney.com destaca que as atenções dos investidores permanecem voltadas ao clima seco na Argentina.
 
"As chuvas do final de semana foram muito irregulares e as precipitações ainda deverão ser limitadas nos próximos 10 dias", informou o Commodity Weather Group ao site internacional. O sentimento do mercado é que as chuvas chegariam muito tarde para algumas lavouras no país vizinho.
 
Por outro lado, as agências internacionais ainda destacam que os ajustes nos estoques americanos, na safra da Argentina ainda dão suporte aos preços. "Esse cenário ainda dá um tom de apoio aos preços da commodity", reportou Water Street Solutions ao Agrimoney.com.
 
Ainda nesta segunda-feira, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) divulga seu boletim semanal de embarques semanais. O número é um importante indicador de demanda e pode influenciar o andamento das negociações em Chicago.