http://www.fmcagricola.com.br/index.aspx
http://www.ideaonline.com.br/conteudo/17-produtividade-e-reducao-de-custos-2018.html
http://site.orplana.com.br/pages/caminhos-da-cana-2017/
http://www.rossam.com.br/index.html

Ministro dos Transportes garante que não haverá mais atoleiro no escoamento da safra na BR-163/PA

Voltar

Logística

18/08/2017
  Compartilhe:

O ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, garantiu nesta quinta-feira que não haverá mais atoleiros no transporte da safra de grãos pela BR-163 no Pará, ao anunciar a liberação de recursos de pavimentação da via.
O ministro anunciou a liberação de 128,5 milhões de reais para o Exército completar a pavimentação de trecho de 65 quilômetros da rodovia que liga as regiões produtoras do Centro-Oeste ao porto de Miritituba (PA).
No início do ano, as fortes chuvas na região praticamente paralisaram a rodovia em trechos não asfaltados, causando quilômetros de filas de caminhões que transportavam a safra de soja.
No anúncio feito nesta quinta-feira, o Ministério dos Transportes prevê que a pavimentação do trecho do Mato Grosso até Miritituba estará concluída até o final de 2018.
Quintella, porém, afirmou que no início do ano que vem, mesmo sem a conclusão das obras, a rodovia estará trafegável.
"Não vai estar 100 por cento concluída (no início de 2018), mas toda a terraplanagem e a base dela, com pedras, estará pronta para receber o tráfego", disse.
"Nós não vamos mais ter atoleiro. A garantia das equipes técnicas e de engenharia do DNIT (Departamento nacional de Infraestrutura de Transporte) e do Exército dão tranquilidade para que na próxima safra a gente não tenha mais os problemas que tivemos", disse Quintella a jornalistas.
Além da parte que ficará a cargo do Exército, outro trecho de 35 quilômetros da rodovia já está em obras.
Quintella disse ainda que o ministério está em conversas com o Ministério do Planejamento para buscar recomposição orçamentária de cerca de 2 bilhões de reais, até o final do ano, para a área de manutenção de rodovias.
O ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, garantiu nesta quinta-feira que não haverá mais atoleiros no transporte da safra de grãos pela BR-163 no Pará, ao anunciar a liberação de recursos de pavimentação da via.
O ministro anunciou a liberação de 128,5 milhões de reais para o Exército completar a pavimentação de trecho de 65 quilômetros da rodovia que liga as regiões produtoras do Centro-Oeste ao porto de Miritituba (PA).
No início do ano, as fortes chuvas na região praticamente paralisaram a rodovia em trechos não asfaltados, causando quilômetros de filas de caminhões que transportavam a safra de soja.
No anúncio feito nesta quinta-feira, o Ministério dos Transportes prevê que a pavimentação do trecho do Mato Grosso até Miritituba estará concluída até o final de 2018.
Quintella, porém, afirmou que no início do ano que vem, mesmo sem a conclusão das obras, a rodovia estará trafegável.
"Não vai estar 100 por cento concluída (no início de 2018), mas toda a terraplanagem e a base dela, com pedras, estará pronta para receber o tráfego", disse.
"Nós não vamos mais ter atoleiro. A garantia das equipes técnicas e de engenharia do DNIT (Departamento nacional de Infraestrutura de Transporte) e do Exército dão tranquilidade para que na próxima safra a gente não tenha mais os problemas que tivemos", disse Quintella a jornalistas.
Além da parte que ficará a cargo do Exército, outro trecho de 35 quilômetros da rodovia já está em obras.
Quintella disse ainda que o ministério está em conversas com o Ministério do Planejamento para buscar recomposição orçamentária de cerca de 2 bilhões de reais, até o final do ano, para a área de manutenção de rodovias.

Fonte: Reuters

Ministro dos Transportes garante que não haverá mais atoleiro no escoamento da safra na BR-163/PA

18/08/2017

O ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, garantiu nesta quinta-feira que não haverá mais atoleiros no transporte da safra de grãos pela BR-163 no Pará, ao anunciar a liberação de recursos de pavimentação da via.
O ministro anunciou a liberação de 128,5 milhões de reais para o Exército completar a pavimentação de trecho de 65 quilômetros da rodovia que liga as regiões produtoras do Centro-Oeste ao porto de Miritituba (PA).
No início do ano, as fortes chuvas na região praticamente paralisaram a rodovia em trechos não asfaltados, causando quilômetros de filas de caminhões que transportavam a safra de soja.
No anúncio feito nesta quinta-feira, o Ministério dos Transportes prevê que a pavimentação do trecho do Mato Grosso até Miritituba estará concluída até o final de 2018.
Quintella, porém, afirmou que no início do ano que vem, mesmo sem a conclusão das obras, a rodovia estará trafegável.
"Não vai estar 100 por cento concluída (no início de 2018), mas toda a terraplanagem e a base dela, com pedras, estará pronta para receber o tráfego", disse.
"Nós não vamos mais ter atoleiro. A garantia das equipes técnicas e de engenharia do DNIT (Departamento nacional de Infraestrutura de Transporte) e do Exército dão tranquilidade para que na próxima safra a gente não tenha mais os problemas que tivemos", disse Quintella a jornalistas.
Além da parte que ficará a cargo do Exército, outro trecho de 35 quilômetros da rodovia já está em obras.
Quintella disse ainda que o ministério está em conversas com o Ministério do Planejamento para buscar recomposição orçamentária de cerca de 2 bilhões de reais, até o final do ano, para a área de manutenção de rodovias.
O ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, garantiu nesta quinta-feira que não haverá mais atoleiros no transporte da safra de grãos pela BR-163 no Pará, ao anunciar a liberação de recursos de pavimentação da via.
O ministro anunciou a liberação de 128,5 milhões de reais para o Exército completar a pavimentação de trecho de 65 quilômetros da rodovia que liga as regiões produtoras do Centro-Oeste ao porto de Miritituba (PA).
No início do ano, as fortes chuvas na região praticamente paralisaram a rodovia em trechos não asfaltados, causando quilômetros de filas de caminhões que transportavam a safra de soja.
No anúncio feito nesta quinta-feira, o Ministério dos Transportes prevê que a pavimentação do trecho do Mato Grosso até Miritituba estará concluída até o final de 2018.
Quintella, porém, afirmou que no início do ano que vem, mesmo sem a conclusão das obras, a rodovia estará trafegável.
"Não vai estar 100 por cento concluída (no início de 2018), mas toda a terraplanagem e a base dela, com pedras, estará pronta para receber o tráfego", disse.
"Nós não vamos mais ter atoleiro. A garantia das equipes técnicas e de engenharia do DNIT (Departamento nacional de Infraestrutura de Transporte) e do Exército dão tranquilidade para que na próxima safra a gente não tenha mais os problemas que tivemos", disse Quintella a jornalistas.
Além da parte que ficará a cargo do Exército, outro trecho de 35 quilômetros da rodovia já está em obras.
Quintella disse ainda que o ministério está em conversas com o Ministério do Planejamento para buscar recomposição orçamentária de cerca de 2 bilhões de reais, até o final do ano, para a área de manutenção de rodovias.