http://www.premiomulheresdoagro.com.br/
http://https://www.fmcagricola.com.br/index.aspx
http://site.orplana.com.br/pages/caminhos-da-cana-2017/
http://www.rgis.com.br
http://www.ideaonline.com.br/conteudo/12-grande-encontro-sobre-variedades-de-cana-de-acucar.html

Moagem de cana no Brasil deve ser de 610 mi t em 2018/19, diz adido do USDA

Voltar

Cana-de-Açúcar

04/10/2018
  Compartilhe:

A moagem de cana-de-açúcar no Brasil na safra 2018/19 deve ser de 610 milhões de toneladas, ante 639 milhões na temporada anterior, devido principalmente ao tempo adverso em áreas produtoras entre abril e junho, informou um adido do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) nesta quarta-feira.
 
O tempo seco no centro-sul, maior área produtora do país, prejudicou a produção de cana, que deve somar 563 milhões de tonelada na região, um declínio de 5 por cento ante 2017/18.
 
O relatório do USDA também destacou uma taxa menor de renovação e manutenção dos canaviais como um dos fatores para a menor produção.
 
Já as exportações de açúcar do Brasil na atual temporada devem totalizar 19,6 milhões de toneladas, muito abaixo dos 28,2 milhões registrados em 2017/18 e o menor nível em 11 anos, em meio à depreciação dos preços globais do adoçante.
 
As usinas brasileiras também têm optado por aumentar a produção de etanol em detrimento da de açúcar, devido à maior competitividade do biocombustível, tanto para consumo doméstico quanto para a exportação, sendo um dos fatores para a queda acentuada nos envios de açúcar do país, apontou o adido.

Fonte: Reuters

Moagem de cana no Brasil deve ser de 610 mi t em 2018/19, diz adido do USDA

04/10/2018

A moagem de cana-de-açúcar no Brasil na safra 2018/19 deve ser de 610 milhões de toneladas, ante 639 milhões na temporada anterior, devido principalmente ao tempo adverso em áreas produtoras entre abril e junho, informou um adido do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) nesta quarta-feira.
 
O tempo seco no centro-sul, maior área produtora do país, prejudicou a produção de cana, que deve somar 563 milhões de tonelada na região, um declínio de 5 por cento ante 2017/18.
 
O relatório do USDA também destacou uma taxa menor de renovação e manutenção dos canaviais como um dos fatores para a menor produção.
 
Já as exportações de açúcar do Brasil na atual temporada devem totalizar 19,6 milhões de toneladas, muito abaixo dos 28,2 milhões registrados em 2017/18 e o menor nível em 11 anos, em meio à depreciação dos preços globais do adoçante.
 
As usinas brasileiras também têm optado por aumentar a produção de etanol em detrimento da de açúcar, devido à maior competitividade do biocombustível, tanto para consumo doméstico quanto para a exportação, sendo um dos fatores para a queda acentuada nos envios de açúcar do país, apontou o adido.