http://site.orplana.com.br/pages/caminhos-da-cana-2017/
http://www.ideaonline.com.br/conteudo/12-grande-encontro-sobre-variedades-de-cana-de-acucar.html
http://www.rgis.com.br
http://https://www.fmcagricola.com.br/index.aspx
http://www.premiomulheresdoagro.com.br/

Preço internacional do açúcar tende a voltar a subir no início de 2019, avalia Tereos

Voltar

Açúcar

07/08/2018
  Compartilhe:

Os preços internacionais do açúcar tendem a subir a partir do início de 2019, uma vez que um plantio menor de cana e beterraba mundo afora será assimilado pelo mercado, avaliou nesta segunda-feira o diretor para Região Brasil da francesa Tereos, Jacyr Costa Filho.
 
"Tudo indica que o plantio (para a próxima safra global) será menor, porque os atuais preços do açúcar estão abaixo dos custos de produção", acrescentou o executivo no intervalo do Congresso Brasileiro do Agronegócio, em São Paulo.
 
As cotações do açúcar na ICE trabalham atualmente em torno de 11 centavos de dólar por libra-peso, menor nível em anos, uma vez que o mercado lida com uma ampla oferta global.
 
A Organização Internacional do Açúcar (OIA) prevê um superávit de cerca de 6 milhões de toneladas de açúcar na safra global 2018/19, que se inicia em outubro, após um excedente de 10,5 milhões em 2017/18.
 

Fonte: Reuters

Preço internacional do açúcar tende a voltar a subir no início de 2019, avalia Tereos

07/08/2018

Os preços internacionais do açúcar tendem a subir a partir do início de 2019, uma vez que um plantio menor de cana e beterraba mundo afora será assimilado pelo mercado, avaliou nesta segunda-feira o diretor para Região Brasil da francesa Tereos, Jacyr Costa Filho.
 
"Tudo indica que o plantio (para a próxima safra global) será menor, porque os atuais preços do açúcar estão abaixo dos custos de produção", acrescentou o executivo no intervalo do Congresso Brasileiro do Agronegócio, em São Paulo.
 
As cotações do açúcar na ICE trabalham atualmente em torno de 11 centavos de dólar por libra-peso, menor nível em anos, uma vez que o mercado lida com uma ampla oferta global.
 
A Organização Internacional do Açúcar (OIA) prevê um superávit de cerca de 6 milhões de toneladas de açúcar na safra global 2018/19, que se inicia em outubro, após um excedente de 10,5 milhões em 2017/18.