http://www.fmcagricola.com.br/index.aspx
http://site.orplana.com.br/pages/caminhos-da-cana-2017/
http://www.rossam.com.br/index.html

Produtor rural é quem mais se preocupa com preservação da água, afirma presidente da CNA

Voltar

Meio Ambiente

20/03/2018
  Compartilhe:
CNA Brasil

CNA Brasil

“Estamos aqui para mostrar que o produtor rural produz com sustentabilidade e preserva o meio ambiente. Porém, mais do que isso, o produtor é quem mais se preocupa e produz cuidando da terra e da água”, afirmou o presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins, durante o lançamento do Programa Nacional de Irrigação do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar). 

O evento aconteceu no espaço do Sistema CNA no 8º Fórum Mundial da Água, em Brasília. Segundo Martins, a intenção da CNA no fórum é mostrar com conteúdo técnico que o setor não gasta água em excesso.

“Queremos aproveitar esse momento para desmistificar essas questões e mostrar que o produtor rural mais do que ninguém cuida da água e da terra, afinal, se ele destruir os mananciais, estará destruindo seu próprio patrimônio.”

O Programa de Irrigação do Senar vai capacitar o produtor e dar a ele condições de manejar os sistemas de irrigação de forma correta para ser mais eficiente no uso da água na propriedade.

“Esse programa é fruto da demanda do setor, que sentiu a necessidade de atualizar seu conhecimento em técnicas e tecnologias voltadas à gestão do uso da água. Esse é o primeiro passo de muitos que virão, para que o produtor possa usar a água de forma responsável para produzir alimentos,” afirmou o diretor-geral do Senar, Daniel Carrara.

 O programa tem 116 horas/aula e cada curso pode ser feito separadamente, de acordo com o interesse do produtor e com certificação. O Senar também está elaborando o material didático das capacitações em parceria com empresas como a Netafim, líder em sistemas de gotejamento.

 “Irrigação não é importante só para a produtividade e oferta de alimentos. É importante para a segurança alimentar e nutricional da população mundial, sem contar que a sociedade é beneficiada pela irrigação porque gera empregos e traz mais diversidade de alimentos para às prateleiras”, afirma o coordenador do programa no Senar, Rafael Nascimento da Costa.

Para a produtora rural e presidente da Associação dos Produtores Rurais e Irrigantes do Noroeste de Minas Gerais (Irriganor), Ana Maria Valentini, o programa do Senar é muito importante para garantir a produção com sustentabilidade nas propriedades.

Segundo ela, a gestão compartilhada dos recursos hídricos e a conscientização de que o produtor precisa ampliar a gestão na microbacia na qual está inserido, e não somente na sua propriedade, são fundamentais.

“Como o produtor vai fazer uma boa gestão se ele não tiver capacidade de usar as tecnologias que nós temos disponíveis. Esse programa é muito importante e ele chega em boa hora, pois a sociedade está cobrando do produtor rural o uso mais racional e sustentável da água”.   

A meta neste primeiro ano do programa é capacitar mil produtores rurais nos temas Manejo da Irrigação, Sistemas de Irrigação por Aspersão, Irrigação Localizada, Irrigação por Superfície, Fertirrigação e Gestão de Energia Elétrica na Irrigação.

Estavam presentes no lançamento do programa os presidentes da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado da Bahia (FAEB), Humberto Miranda, da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará (FAEC), Flávio Saboya, e da Federação da Agricultura do Estado de Pernambuco (FAEPE), Pio Guerra.   

Fonte: CNA Brasil

Produtor rural é quem mais se preocupa com preservação da água, afirma presidente da CNA

20/03/2018

“Estamos aqui para mostrar que o produtor rural produz com sustentabilidade e preserva o meio ambiente. Porém, mais do que isso, o produtor é quem mais se preocupa e produz cuidando da terra e da água”, afirmou o presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins, durante o lançamento do Programa Nacional de Irrigação do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar). 

O evento aconteceu no espaço do Sistema CNA no 8º Fórum Mundial da Água, em Brasília. Segundo Martins, a intenção da CNA no fórum é mostrar com conteúdo técnico que o setor não gasta água em excesso.

“Queremos aproveitar esse momento para desmistificar essas questões e mostrar que o produtor rural mais do que ninguém cuida da água e da terra, afinal, se ele destruir os mananciais, estará destruindo seu próprio patrimônio.”

O Programa de Irrigação do Senar vai capacitar o produtor e dar a ele condições de manejar os sistemas de irrigação de forma correta para ser mais eficiente no uso da água na propriedade.

“Esse programa é fruto da demanda do setor, que sentiu a necessidade de atualizar seu conhecimento em técnicas e tecnologias voltadas à gestão do uso da água. Esse é o primeiro passo de muitos que virão, para que o produtor possa usar a água de forma responsável para produzir alimentos,” afirmou o diretor-geral do Senar, Daniel Carrara.

 O programa tem 116 horas/aula e cada curso pode ser feito separadamente, de acordo com o interesse do produtor e com certificação. O Senar também está elaborando o material didático das capacitações em parceria com empresas como a Netafim, líder em sistemas de gotejamento.

 “Irrigação não é importante só para a produtividade e oferta de alimentos. É importante para a segurança alimentar e nutricional da população mundial, sem contar que a sociedade é beneficiada pela irrigação porque gera empregos e traz mais diversidade de alimentos para às prateleiras”, afirma o coordenador do programa no Senar, Rafael Nascimento da Costa.

Para a produtora rural e presidente da Associação dos Produtores Rurais e Irrigantes do Noroeste de Minas Gerais (Irriganor), Ana Maria Valentini, o programa do Senar é muito importante para garantir a produção com sustentabilidade nas propriedades.

Segundo ela, a gestão compartilhada dos recursos hídricos e a conscientização de que o produtor precisa ampliar a gestão na microbacia na qual está inserido, e não somente na sua propriedade, são fundamentais.

“Como o produtor vai fazer uma boa gestão se ele não tiver capacidade de usar as tecnologias que nós temos disponíveis. Esse programa é muito importante e ele chega em boa hora, pois a sociedade está cobrando do produtor rural o uso mais racional e sustentável da água”.   

A meta neste primeiro ano do programa é capacitar mil produtores rurais nos temas Manejo da Irrigação, Sistemas de Irrigação por Aspersão, Irrigação Localizada, Irrigação por Superfície, Fertirrigação e Gestão de Energia Elétrica na Irrigação.

Estavam presentes no lançamento do programa os presidentes da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado da Bahia (FAEB), Humberto Miranda, da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará (FAEC), Flávio Saboya, e da Federação da Agricultura do Estado de Pernambuco (FAEPE), Pio Guerra.   

CNA Brasil