http://www.fenasucro.com.br/Expor/Quero-Expor/Beneficios/?utm_source=mediapartner&utm_campaign=vendas&utm_medium=banner&utm_content=canavieiros_vendas&utm_term=761x73_201803271729&preload[13935947]=mediapartner
http://https://www.fmcagricola.com.br/index.aspx
http://site.orplana.com.br/pages/caminhos-da-cana-2017/
http://www.globalagribusinessforum.com/pt-br/

Safra de soja a todo vapor e baixa externa pressionam cotação no BR

Voltar

Geral

27/03/2018

Segundo levantamento do Cepea, a entrada da safra de soja está “a todo vapor” no Brasil, cenário que tem pressionado as cotações da oleaginosa. O clima favorece a colheita, que já está na reta final em Mato Grosso e também em parte do Paraná, e as expectativas de produtividade elevada na atual temporada vão se confirmando. Atentos à safra volumosa, uma parcela de compradores consultados pelo Cepea reduziu as aquisições, à espera de queda nos valores nas próximas semanas.
Entretanto, grande parte dos produtores colaboradores do Cepea negocia poucos volumes a valores menores, a fim de “fazer caixa” e, em seguida, elevam os preços pedidos, fundamentados nas expectativas de aumento na demanda externa, por conta da menor safra argentina. Nesse cenário, verifica-se maior disparidade entre os preços de compradores e de vendedores. Entre 16 e 23 de março, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa da soja Paranaguá (PR) recuou 0,74%, a R$ 78,71/saca de 60 kg nessa sexta. O Indicador CEPEA/ESALQ Paraná caiu 1,47%, a R$ 72,93/sc de 60 kg no dia 23.
Segundo levantamento do Cepea, a entrada da safra de soja está “a todo vapor” no Brasil, cenário que tem pressionado as cotações da oleaginosa. O clima favorece a colheita, que já está na reta final em Mato Grosso e também em parte do Paraná, e as expectativas de produtividade elevada na atual temporada vão se confirmando. Atentos à safra volumosa, uma parcela de compradores consultados pelo Cepea reduziu as aquisições, à espera de queda nos valores nas próximas semanas.
Entretanto, grande parte dos produtores colaboradores do Cepea negocia poucos volumes a valores menores, a fim de “fazer caixa” e, em seguida, elevam os preços pedidos, fundamentados nas expectativas de aumento na demanda externa, por conta da menor safra argentina. Nesse cenário, verifica-se maior disparidade entre os preços de compradores e de vendedores. Entre 16 e 23 de março, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa da soja Paranaguá (PR) recuou 0,74%, a R$ 78,71/saca de 60 kg nessa sexta. O Indicador CEPEA/ESALQ Paraná caiu 1,47%, a R$ 72,93/sc de 60 kg no dia 23.

Fonte: Cepea/Esalq

Safra de soja a todo vapor e baixa externa pressionam cotação no BR

27/03/2018

Segundo levantamento do Cepea, a entrada da safra de soja está “a todo vapor” no Brasil, cenário que tem pressionado as cotações da oleaginosa. O clima favorece a colheita, que já está na reta final em Mato Grosso e também em parte do Paraná, e as expectativas de produtividade elevada na atual temporada vão se confirmando. Atentos à safra volumosa, uma parcela de compradores consultados pelo Cepea reduziu as aquisições, à espera de queda nos valores nas próximas semanas.
Entretanto, grande parte dos produtores colaboradores do Cepea negocia poucos volumes a valores menores, a fim de “fazer caixa” e, em seguida, elevam os preços pedidos, fundamentados nas expectativas de aumento na demanda externa, por conta da menor safra argentina. Nesse cenário, verifica-se maior disparidade entre os preços de compradores e de vendedores. Entre 16 e 23 de março, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa da soja Paranaguá (PR) recuou 0,74%, a R$ 78,71/saca de 60 kg nessa sexta. O Indicador CEPEA/ESALQ Paraná caiu 1,47%, a R$ 72,93/sc de 60 kg no dia 23.
Segundo levantamento do Cepea, a entrada da safra de soja está “a todo vapor” no Brasil, cenário que tem pressionado as cotações da oleaginosa. O clima favorece a colheita, que já está na reta final em Mato Grosso e também em parte do Paraná, e as expectativas de produtividade elevada na atual temporada vão se confirmando. Atentos à safra volumosa, uma parcela de compradores consultados pelo Cepea reduziu as aquisições, à espera de queda nos valores nas próximas semanas.
Entretanto, grande parte dos produtores colaboradores do Cepea negocia poucos volumes a valores menores, a fim de “fazer caixa” e, em seguida, elevam os preços pedidos, fundamentados nas expectativas de aumento na demanda externa, por conta da menor safra argentina. Nesse cenário, verifica-se maior disparidade entre os preços de compradores e de vendedores. Entre 16 e 23 de março, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa da soja Paranaguá (PR) recuou 0,74%, a R$ 78,71/saca de 60 kg nessa sexta. O Indicador CEPEA/ESALQ Paraná caiu 1,47%, a R$ 72,93/sc de 60 kg no dia 23.