http://www.fmcagricola.com.br/index.aspx
http://www.rossam.com.br/index.html
http://site.orplana.com.br/pages/caminhos-da-cana-2017/

Sindaçúcar promove seminário sobre matriz veicular

Voltar

Combustível

01/03/2018
  Compartilhe:

Em busca de uma matriz energética mais limpa, o Brasil está incentivando cada vez mais a produção de biocombustíveis. E o Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool de Pernambuco (Sindaçúçar-PE) está de olho nas oportunidades criadas com este movimento. Por isso, vai promover um seminário com membros do Governo Federal para discutir o planejamento energético da matriz veicular nacional nos próximos vinte anos e, assim, preparar-se para contribuir com este cenário através da produção de etanol. Chamado de "O Planejamento Energético da matriz veicular do Brasil até 2030", o evento acontece em 26 de março na Federação das Indústrias de Pernambuco (Fiepe), no Recife.
 
"Vamos discutir a regulação do Renovabio e as projeções de demanda dos combustíveis, para que a produção faça face a esta demanda. O intuito é aferir a segurança do abastecimento nacional nos próximos vinte anos, envolvendo etanol, biodiesel, diesel, gasolina e gás", contou o presidente do Sindaçúcar-PE, Renato Cunha, frisando que é importante planejar este cenário para evitar riscos de abastecimento. "O Brasil tem uma capacidade comprometida de produção de gasolina e diesel, mas os biocombustíveis podem diminuir as importações que o Brasil poderá ter que fazer na área veicular", defendeu Cunha.
 
Secretário de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis do Ministério das Minas e Energia, Márcio Félix reconheceu que combustíveis limpos como o etanol devem crescer mais que os fósseis no Brasil nos próximos anos. Afinal, vão ajudar o País a equilibrar a sua matriz energética e cumprir as metas do Acordo de Paris. "É por isso que vamos discutir o futuro, para que ele fique mais previsível e cada um saiba qual contribuição pode dar para o abastecimento do Brasil", acrescentou Félix, que será um dos palestrantes do seminário.
 
Também vão participar do evento o ministro de Minas e Energia, Fernando Bezerra Filho; o diretor geral da Agência Nacional do Petróleo (ANP), Décio Oddone; o membro do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), Plínio Nastari; e o diretor da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), José Mauro Coelho; além de representantes do Ministério da Agricultura, do Ministério do Meio Ambiente e da Embrapa. O Sindaçúcar-PE ainda vai receber os sindicatos do açúcar e do álcool dos outros estados nordestinos.

Fonte: Folha de Pernambuco

Sindaçúcar promove seminário sobre matriz veicular

01/03/2018

Em busca de uma matriz energética mais limpa, o Brasil está incentivando cada vez mais a produção de biocombustíveis. E o Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool de Pernambuco (Sindaçúçar-PE) está de olho nas oportunidades criadas com este movimento. Por isso, vai promover um seminário com membros do Governo Federal para discutir o planejamento energético da matriz veicular nacional nos próximos vinte anos e, assim, preparar-se para contribuir com este cenário através da produção de etanol. Chamado de "O Planejamento Energético da matriz veicular do Brasil até 2030", o evento acontece em 26 de março na Federação das Indústrias de Pernambuco (Fiepe), no Recife.
 
"Vamos discutir a regulação do Renovabio e as projeções de demanda dos combustíveis, para que a produção faça face a esta demanda. O intuito é aferir a segurança do abastecimento nacional nos próximos vinte anos, envolvendo etanol, biodiesel, diesel, gasolina e gás", contou o presidente do Sindaçúcar-PE, Renato Cunha, frisando que é importante planejar este cenário para evitar riscos de abastecimento. "O Brasil tem uma capacidade comprometida de produção de gasolina e diesel, mas os biocombustíveis podem diminuir as importações que o Brasil poderá ter que fazer na área veicular", defendeu Cunha.
 
Secretário de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis do Ministério das Minas e Energia, Márcio Félix reconheceu que combustíveis limpos como o etanol devem crescer mais que os fósseis no Brasil nos próximos anos. Afinal, vão ajudar o País a equilibrar a sua matriz energética e cumprir as metas do Acordo de Paris. "É por isso que vamos discutir o futuro, para que ele fique mais previsível e cada um saiba qual contribuição pode dar para o abastecimento do Brasil", acrescentou Félix, que será um dos palestrantes do seminário.
 
Também vão participar do evento o ministro de Minas e Energia, Fernando Bezerra Filho; o diretor geral da Agência Nacional do Petróleo (ANP), Décio Oddone; o membro do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), Plínio Nastari; e o diretor da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), José Mauro Coelho; além de representantes do Ministério da Agricultura, do Ministério do Meio Ambiente e da Embrapa. O Sindaçúcar-PE ainda vai receber os sindicatos do açúcar e do álcool dos outros estados nordestinos.