http://www.rossam.com.br/index.html
http://www.fmcagricola.com.br/index.aspx
http://site.orplana.com.br/pages/caminhos-da-cana-2017/

Valor da produção agropecuária deve cair 2,5% em 2018

Voltar

Agronegócio

25/09/2018
  Compartilhe:

A estimativa do Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) de 2018, apurada em agosto pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), é de R$ 565,6 bilhões, 2,5 % abaixo da obtida em 2017, que foi de R$ 579,8 bilhões. As lavouras apresentam faturamento bruto de R$ 384,2 bilhões e a pecuária, de R$ 181,3 bilhões. A redução do valor real das lavouras em relação ao ano passado é de 1,2 % e da pecuária, de 5,1 %.
 
A queda de valor na pecuária foi decisiva na redução do VBP. Em valores absolutos, representa R$ 10 bilhões, sendo o maior impacto registrado na carne suína. "Todos os produtos estão em queda de valor, mas as maiores recuos são observados, além da carne suína, no frango, leite e ovos", diz o coordenador-geral de Estudos e Análises da Secretaria de Política Agrícola do Mapa, José Garcia Gasques.
 
A redução de produtividade no campo, juntamente com preços menores do que no ano passado, foi o principal fator responsável pelo menor VBP. Preços menores para produtos importantes na formação do VBP como café, cana-de-açúcar, laranja, uva, mandioca, feijão, e arroz, afetam os resultados. Além disso, contribuiu a perda de produtividade desta safra, que segundo a Conab é de 5,2%.
 
Os melhores resultados são observados em seis produtos da relação estudada, algodão, com alta real de 44,4 %, cacau, alta de 27,6 %, café (7,9%), soja (10,6%), tomate (10,9%) e trigo (79,2%).
 
Uma relação maior de produtos vem obtendo resultados abaixo do que no ano passado. Os mais afetados são: amendoim, - 14,1%; arroz, -18%; banana, -8,7%; batata-inglesa, -5,4%; cana-de-açúcar, -10,7%; feijão, -30,2%; laranja, - 19,4%; mandioca, -17,8%; milho, - 10,8%; uva, - 26,8%.
 
Os resultados do VBP regional mostram que seis estados, Mato Grosso, São Paulo, Paraná, Minas Gerais, e Rio Grande do Sul, geram 59,3 % do valor. Entre os estados do Nordeste, e Norte, a Bahia e Pará, lideram, respectivamente, a geração do valor da produção.
 
*Texto extraído do portal Universoagro.

Fonte: Datagro

Valor da produção agropecuária deve cair 2,5% em 2018

25/09/2018

A estimativa do Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) de 2018, apurada em agosto pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), é de R$ 565,6 bilhões, 2,5 % abaixo da obtida em 2017, que foi de R$ 579,8 bilhões. As lavouras apresentam faturamento bruto de R$ 384,2 bilhões e a pecuária, de R$ 181,3 bilhões. A redução do valor real das lavouras em relação ao ano passado é de 1,2 % e da pecuária, de 5,1 %.
 
A queda de valor na pecuária foi decisiva na redução do VBP. Em valores absolutos, representa R$ 10 bilhões, sendo o maior impacto registrado na carne suína. "Todos os produtos estão em queda de valor, mas as maiores recuos são observados, além da carne suína, no frango, leite e ovos", diz o coordenador-geral de Estudos e Análises da Secretaria de Política Agrícola do Mapa, José Garcia Gasques.
 
A redução de produtividade no campo, juntamente com preços menores do que no ano passado, foi o principal fator responsável pelo menor VBP. Preços menores para produtos importantes na formação do VBP como café, cana-de-açúcar, laranja, uva, mandioca, feijão, e arroz, afetam os resultados. Além disso, contribuiu a perda de produtividade desta safra, que segundo a Conab é de 5,2%.
 
Os melhores resultados são observados em seis produtos da relação estudada, algodão, com alta real de 44,4 %, cacau, alta de 27,6 %, café (7,9%), soja (10,6%), tomate (10,9%) e trigo (79,2%).
 
Uma relação maior de produtos vem obtendo resultados abaixo do que no ano passado. Os mais afetados são: amendoim, - 14,1%; arroz, -18%; banana, -8,7%; batata-inglesa, -5,4%; cana-de-açúcar, -10,7%; feijão, -30,2%; laranja, - 19,4%; mandioca, -17,8%; milho, - 10,8%; uva, - 26,8%.
 
Os resultados do VBP regional mostram que seis estados, Mato Grosso, São Paulo, Paraná, Minas Gerais, e Rio Grande do Sul, geram 59,3 % do valor. Entre os estados do Nordeste, e Norte, a Bahia e Pará, lideram, respectivamente, a geração do valor da produção.
 
*Texto extraído do portal Universoagro.